segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Férias dos Filhos

Sempre ouço alguém dizendo: “Não agüento mais, preciso tirar umas férias dos meus filhos...”
Não tenho muitos, só uma... que mesmo valendo por duas ainda não me causou esta necessidade de tê-la longe... pelo contrário, quanto mais chata ela fica, mais eu quero ficar perto para fazê-la melhorar e fazer-se conhecer... é uma aventura e tanto desafiá-la quando está em surto... adoro ouvir seus argumentos e provocar seus pensamentos até conseguir fazer com que ela caia em si e mude completamente seu humor... O duro é que ás vezes não disponho de muito tempo porque geralmente o show acontece na hora de sair, na hora de comer, na hora de dormir... e só uns chacoalhões a fazem voltar para a terra (que diga-se de passagem já foram bem providenciais). Mas se ela me pega com tempo... coitada... eu piro a cabeça dela...
Vai ver tenho esta paciência toda porque não fico com ela o dia todo, porque como diria meu pai, a saúde dela é irritante... está sempre querendo fazer alguma coisa diferente, brincar de esconde-esconde, pular corda, ir para a piscina, encher bambucha, alugar filme, assistir Hana Montana, chamar uma amiguinha... criança, né.... normal... haja saúde, papai...
Ela foi viajar com a tia. Faz 3 dias que não a vejo... não é fácil... como também diz o sábio do meu pai, é o tipo de criança que enche quando está perto e faz falta quando está longe.
Achei ótimo ela ir viajar com a tia, não só porque está de férias, mas também para ela poder sentir um pouco a falta de casa, porque ultimamente acho que ela estava bem estressada com seus pais... exigentes pais que querem tudo perfeito... filha, vamos fazer lição, vamos estudar, arruma o quarto, guarda os brinquedos, penteia o cabelo, não é essa roupa, come tudo, não derruba na roupa, vai tomar banho, abaixa a televisão, vai escovar os dentes, vai dormir, vê se não enche... quanta ordem quantas obrigações, quanta chatice... é, papel dos pais, né?... Será? Vai ver é mesmo, mas tem hora que nem eu mesmo agüento tanto regulamento e tanta ordem, imagina ela com 8 anos?
Ou vai ver, ao invés dos pais tirarem férias dos filhos, os filhos é que precisam de férias dos pais... mas está sendo bom, assim pude pensar mais nela e na maneira de tratá-la e descobri que meu desafio não é apenas fazê-la feliz, mas também é fazer ela se conhecer, saber seus limites e suas limitações e amar a si e aos outros... espero que ela volte logo, quero testar minhas mais novas táticas de persuasão... Volta Carol, volta logo...

2 comentários:

Ed disse...

É isso aí, Marcão.
Você captou a alma e dilema dos pais de hoje (dito modernos).
Demonstrou muita sensibilidade e bom senso.
Um [ ]
Eduardo Abdalla

Anônimo disse...

Mano

Concordo com vc, e gostaria de ter mais paciência com as crianças, mas sou humana... pelo menos é esta a desculpa que uso para me reconfortar.
Vc e a Fê estão no caminho certo, sua filhota é demais.. acertaram em cheio na educação, e não é só eu que penso assim, a família Lamarca disse o mesmo.
Se prepara que em Julho tem mais

Bjinhos
Mi